PASTORAL SOCIAL

O nome “Pastoral” deriva da palavra “pastor”. Jesus se identificou a si mesmo com essa figura do mundo rural, afirmando: “O Pastor chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz (…) Eu sou o bom Pastor.” (Jo 10, 3-4.14) Jesus é o Pastor, vale dizer, o condutor de nossas almas.

Ele exerce essa função ao longo da história por meio da Igreja. “Pastorais” são, pois, o conjunto de atividades pelas quais a Igreja realiza a sua missão, que consiste primariamente em conduzir a humanidade no caminho que o Bom Pastor lhe aponta, que é Ele próprio.

As “pastorais” podem estar ligadas à vida íntima da Igreja (como as pastorais do Batismo e demais sacramentos, da Liturgia, do Dízimo, da Acolhida, etc.), ou a pastorais voltadas ao serviço de toda a sociedade, independente de seus destinatários pertencerem ou não à Igreja; neste caso, são chamadas “pastorais sociais”, como a pastoral carcerária, da sobriedade, da escuta, da criança, do idoso, da juventude, da comunicação, etc.